Monday, September 20, 2004

 

Somos um país de poetas

A Assembleia da República decidiu que os restos mortais do primeiro chefe de Estado constitucional português, Manuel Arriaga, que repousavam num cemitério de Lisboa, passem para o Panteão Nacional, onde aliás se encontram os seus antecessores Teófilo Braga e Sidónio Pais. É uma decisão que não contestamos, preparada com todo o rigor onde não faltou o som do "Requiem" de Mozart entoado pelo coro de S. Carlos, a urna transportada pelos cadetes da Marinha e o protocolo minuciosamente delineado.Jorge Sampaio aproveitou o ensejo para alertar que: "A figura de Manuel de Arriaga lembra-nos que precisamos de nos inspirar em valores para agir, mas que devemos agir consequentemente e tendo em conta a complexidade dos tempos e das situações".Já nos habituámos a tantos descalabros na escola, na política no trabalho, no desemprego, nos subsídios para formação, nos... nos... que a dada altura deixamos de ser sensíveis à realidade que nos envolve. Cada novo relatório que sai das instâncias apropriadas, Portugal sai mais denegrido. Agora é a OCDE a dizer que a caixa de Aposentações e a Segurança Social estão a bater no vermelho, sem sustentabilidade futura. Por ironia, no mesmo dia em que o líder da CGTP, Carvalho da Silva, denunciou que um ex. político português se aposentou com uma reforma de 18.156 euros. A minha reflexão vai no sentido de indagar, se somos capazes de grandes feitos, como ultimamente se viu com a Expo e o Euro 2004, porque não saímos da cauda da Europa, cada vez mais ultrapassados pela Irlanda, Grécia e qualquer dia pelos países de leste? Digam-nos o que falta: querer, investimento, trabalho... ou como diz o poeta, falta cumprir-se Portugal!

Thursday, September 09, 2004

 

Primeiro Ministro no Brasil

Santana Lopes deslocou-se ao Brasil, naquela que foi a sua primeira visita oficial depois que assumiu a chefia do governo, para assistir aos 182 anos da independência do Brasil e que contou com umaparada civil e militar que foi presidida pelo Presidente Lula da Silva que chegou ao recinto de Rolls Royce descapotável...
No encontro entre os dois estadistas, Santana Lopes ofertou ao seu visitado queijo da serra e vinhos alentejanos do Esporão, tendo abraçado o maratonista de Atenas Venderlei Cordeiro, Entretanto, Portugal garantiu mais 15 mil vistos de permanência a cidadãos brasileiros, sendo pedido em troca a regularização das reformas de 10 mil portugueses que descontaram para a Segurança Social daquele país.
Outroa assuntos, como as trocas comerciais também estiveram na agenda dos dois estadistas queabordaram também a promoção da língua portuguesa no mundo e na candidatura do Brasil a membro do Conselho Permanente da ONU.

Monday, September 06, 2004

 

Neuza amo-te!

Quem percorre a cidade desde a Rua João de Deus até às Portas de Moura, encontra gravado a vermelho na parede de cal, em granito e no chão a mesma mensagem: "Neuza amo-te. LV".
Curioso é que o romântico LV, porque assinou algumas mensagens, conseguiu exprimir os seus sentimentos sem ser importunado pelas autoridades, que raramente se vêem na cidade depois do sol pôr.
Mas o que mais espante é que o pinga amor conseguiu escrever a mesma mensagem a menos de 25 metros da autoridade, que dia e noite guarda o Banco de Portugal, deixando expressos os mesmos sentimentos numa pesada arcada de granito junto do Montepio Geral.
Já temos assistido a outros vandalismos de pequenos grupos que tentam deitar pelo chão os recipientes de lixo bem como derrubar os poste de sinalética citadina e estragar os telefones públicos sem que, obviamente, ninguém lhes chame a atenção.
E cada vez poderão actuar mais à vontade, já que nos arcos à Porta Nova e da Rua João de Deus à Praça do Giraldo, a iluminação está toda apagada.
E já que falamos de iluminação interrogamos os responsáveis que nos informem porque não há luz na avenida dos bombeiros, junto ao parque de estacionamento, há tantas semanas?!

Sem Pavor

 

Afinal quem matou a princesa Diana?

Já vão sete anos que a tragédia bateu à porta da família Spencer, ceifando a vida daquela que foi considerada a princesa mais querida do povo inglês.
A antiga residência da princesa Diana foi colorida com ramos de flores, como acontece todos os anos no palácio Kensingnton, onde residia a princesa e que os filhos William e Harry escolheram para passar, em privado, o dia que evoca o fatídico acidente na Ponte da Alma, em Paris, onde mais duas pessoas perderam a vida.
A publicação de um livro sobre a vida de Diana, editado pela "Princess of Wales Memorial Fund" tenta afastar os temas mais escandalosos e relembrar as causas e missões humanitárias abraçadas pela "princesa do povo".
Contudo ainda não estão esclarecidas as causas do acidente que vitimou a princesa e, cada vez mais, se aponte num crime premeditado, sabe-se lá por quem?
A verdade é que passados sete anos o caso ainda não caiu no esquecimento e quiçá, o futuro rei inglês William, queira um dia conhecer a verdade.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?