Tuesday, April 19, 2005

 

Fiéis preocupados com a saúde do Papa

Desde o dia 13, quando João Paulo II teve alta da clínica onde esteve internado por duas vezes, que os comentadores internacionais aguardavam pela bênção “Urbi et Orbi”, para testar o estado de saúde do Pontifice.
Este ano, pela primeira vez, o Papa não só não presidiu às cerimónias da Semana Santa e nem sequer deu a bênção “Urbi et Orbi” que estava prevista no calendário papal.
Com efeito, o Santo Padre, que se sujeitou a uma traqueotomia devido a problemas respiratórios, na Clínica Gemelli, foi aconselhado pelos médicos a não forçar as cordas vocais.
Daí, talvez, o silêncio do Papa no Domingo de Páscoa, quando a multidão de fiéis aguardava o seu aparecimento; contudo, foi o secretário de Estado do Vaticano, Ângelo Sodano, a ler a mensagem papal.
Apesar de não haver qualquer indicação de que o estado de saúde do Papa piorou, a verdade é que os milhares de fiéis que se concentraram na Praça de S. Pedro para receber a bênção “Urbi et Orbi” saudaram João Paulo II aquando do seu aparecimento à varanda da Praça de S. Pedro, muito embora não tenha sido este a pronunciar quer a oração “Regina Coeli”, quer a “Urbi et Orbi”.
Que o Santo Padre está doente, todos o sabemos. O verdadeiro estado em que se encontra, só os médicos o poderão provar. A nós, resta-nos pedir as suas melhoras, na certeza de que as limitações físicas do Papa também o fazem sofrer.

S.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?